domingo, 1 de junho de 2014

as crianças de junho

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas




Dizem-nas raras, únicas, a esperança de vida de oitenta anos tristes. Oferecem-lhes um dia de calor ou de muito vento, bonés, coca-cola, bandeirinhas, gritaria, rapel e um skate. Colocam-lhes questões previamente respondidas, distraídos, paternais. É sempre bom, dois dedos de fingida ternura a abrir telejornais.
E se uma nave virasse a esquina do mar e as levasse a ver lonjuras?


2 Responses so far.

  1. Adoro crianças, sobretudo, quando já nascem com 18 anos e depois vão por ali fora. Há dias em que as adoro ainda, mais, quando levam o pai atrás :-)

  2. Eu serei sempre criança :-*

 
 

Blogger news

Blog Archive