#Post Title #Post Title #Post Title #Post Title
terça-feira, 22 de Abril de 2014

APAV versus Stalking e Cyberstalking em Portugal: um seminário sobre a perseguição dos monstros reais e virtuais

[ Read More ]
domingo, 20 de Abril de 2014

domingo páscoa

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas


Almoçam tarde nesse dia. Dizem, lembras-te e riem. Brigam como sempre, não perdoam, gritam, discutem, pacificam-se. Não assam cordeiros, não atravessam mares. A mesa parece apenas um pouco mais pequena e as flores da laranjeira estonteiam o voo dos gaios, serão imensos este verão deu-lhes o sol e um golpe de vento. 
A memória é um lugar inexato. Um dia perde-se. Leve como uma pena, renasce na cabeça de um peixe estrela e ainda é páscoa neste dia.



[ Read More ]
terça-feira, 15 de Abril de 2014

Lua Cheia

[ Read More ]
segunda-feira, 14 de Abril de 2014

Eclipse lunar

[ Read More ]
domingo, 13 de Abril de 2014

nem sempre solitários, outras sim

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas


Agora podemos ir. Duas ou três inutilidades num saco fundo, uma toalha, uma maçã, é quanto basta. Aquilo de que precisamos raramente nos faz falta.
Deles não nos esquecemos. Virados para o rio, a espelhar amarelos solares. As ninfas chegam mais tarde, já nós partimos com as luas cheias da primavera.
[ Read More ]
quinta-feira, 10 de Abril de 2014

A viagem de Ébola a Lampedusa, by Mörike


Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas



Imagem do Kaos



Como já devem ter percebido, estamos em guerra, e vêm aí tempos difíceis, mesmo para o meu habitual estoicismo, vertente epicurista, e a culpa não é senão nossa, enfim, minha, não propriamente, porque já vão longos os anos de aviso. A verdade é que entrámos numa nova era, a do Faz de Conta, ou, por extenso, a Era do Faz de Conta, que se divide em três partes, o antes do Faz de Conta, em que se fazia de conta a fingir, o momento do nascimento do Faz de Conta enquanto Faz de Conta, e que tenho alguma dificuldade em precisar, mas deve ter sido, mais ou menos contemporânea do tempo em que o canalha do Durão Barroso recebeu, nos Açores, os gajos que iam para o Iraque procurar as armas químicas que estavam a ser armazenadas na Síria, e, por fim, o depois da Era do Faz de Conta, ou como Pessoa diria, o Faz de Conta todas as contas, inaugurado há um mês, com a versão Maddie do MH370.

Tudo isto seria engraçado, se não fosse altamente preocupante, por que, linguisticamente, a distância que separa o emissor, a mentira e o recetor deve ser tendencialmente diferente de zero, de modo a que o circuito se mantenha na forma clássica. Acontece que, presentemente, a tendência foi para a mentira se tornar infinitesimal, e, faz agora um mês, conseguiu-se uma coisa extraordinária, que foi o recetor ser impregnado pela mentira, sem qualquer necessidade do emissor.

Como diria Carlos Moedas, um criminoso da Goldmann Sachs, estava-se a cortar nas gorduras da Mentira, o que é correto, em termos de contenção para muitos, e enriquecimentos para os das sombras.

Para os apreciadores de História, a quem recomendo a "Crónica de Theophanes", que retrata os negros séculos que vão, mais coisa, menos coisa, de Heraclius ao Período agreste dos Iconoclastas, estamos a entrar num daqueles períodos que, apesar de muitas vezes revisitados, insiste em se revisitar a si mesmo, e isso é mau, posto que, salvo alguns extermínios, culmina sempre em guerras.


Não vejo nada de mau no princípio, já que prefiro que matem a gorda do prédio do lado do que ver destruída a Catedral de Chartres, com o pequeno senão de que, para Bilderberg todos nós somos a gorda aqui do lado, e Chartres pode ser apenas um... obstáculo.

Os sinais, obviamente, só não são legíveis para quem não os queira ler, e são completamente irrelevantes para um país que consegue estar a ouvir falar de Futebol da 8 às 2 da manhã, e até acha natural, com as ligeiras interrupções em que aparece o filho da Laura, do Pau de Cabinda, soltar umas bojardas, imediatamente desmentidas, ou consentidas, ou por um subsecretário de um secretário de Estado, ou pela Zsa Zsa Gabor, num intervalo da duchinha do Estoril Health, ou pela Margarida Rebelo Pinto, a quem fizeram um filme de merda sobre a merda daquilo que ela escreve. 

(Manuel) Alegrem-se: amanhã poderá ser sobre um "best-seller" do tal filho do Tordo...

Em cima da mesa estão os condimentos todos: suponho que não valha a pena falar da Ucrânia, posto que, para quem escreva a frase "anexação dos Sudetas", no Google, se lhe dispare o filme todo: a anexação irá até onde se consentir, e termos que, em Platão eram "degenerados", como o de "plutocrata", são agora plausíveis, e "interessantes", já que a geo política desses territórios dominados pelas mafias locais, substituiu a lógica política pelos oráculos dos "plutocratas", coisa que muito enterneceria Maquiavel e o filho de Alexandre VI, Borgia. Veremos quem serão os novos protagonistas da nova partilha da Polónia, mas talvez inclua o José Mourinho, em representação do Abramovich.

A Nova Idade Média, evidentemente, não se esgota aqui, já que a fragmentação dos territórios, compulsivamente organizada em redor dos iluminismos e dos ideais maçónicos, tende agora para regredir aos sonhos da Nobreza Negra, dos Frescobaldi, encarregados da eleição papal, até aos extremos Ratzinger e à caricatura Francisquinho: os nomes disso tudo são República de Veneza, Cataluña, Crimeia, Pais Vasco, Escócia -- o que levou apressadamente a velha Betty a Roma, não fosse o Bergoglio, permanentemente entregue aos seus disparates, reconhecer na Caetana Fitz-James Stuart da Silva a herdeira do Trono católico de Glascow e Edimburgo -- e mais umas preciosidades afins.

Aqui, felizmente, parece que as eleições para a Liga estão em forma, e abriu o Canil dos Pastorinhos, em Fátima.

Coisas mais sinistras, foram a visita do dentes brancos, a Bruxelas, dizer à Europa para se amanhar com a anexação de Odessa, regresssando ao Isolacionismo de Woodrow Wilson, as manobras russas no Ártico, já que a desativação das Lajes, e o súbito interesse do Preto do Tea Party pela Escandinávia mostrou que a nova rota da guerra passará por aí: é mais perto, vem por cima, e é menos detetável, como o MH370, o ponto mais alto da intoxicação do Faz de Conta Global, que se instalou.

Adorei aquele satélite que dava uma rota que tanto podia ir para cima como para baixo, tendo-se optado pela "para baixo", já que se perdia o rasto e se ocultava a secretíssima manobra militar que ocorreu no mês passado. Um mês, aliás, até dá tempo para deitar ao mar umas caixas negras fora de prazo, para baralhar mais as pistas. Tecnicamente, o ter tornado um avião comercial "invisível", durante horas, a ser comandado, de terra, por intromissão no seu sistema informático, com toda a gente morta, a bordo, e... e... e, aqui, está a minha dúvida, saber se a sofisticação da intromissão já permitiu fazê-lo aterrar incognitamente, em terra incógnita, o que mostraria, doravante, o poder de, a partir de uma simples ordem de consola de computador, num só momento, reunir a maior força aérea de ataque de sempre: todos os aviões, de todas as rotas comerciais do Mundo, subitamente colocados, como drones, nas mãos das Sombras que reinam no Globo, para se despenharem nos lugares de maior conveniência. Ao pé disto, o 9/11 seria uma história da Carochinha, mas vamos esperar para ver, ou para nem ver, já que a coisa está a ser descaradamente ensaiada debaixo dos nossos olhos, entretidos que estamos com a "solidariedade" daqueles países todas da zona, que não se podem, nem cheirar, entre eles. Obviamente, tratando-se de um ensaio público de uma arma secreta, arriscamo-nos a nunca ficar a saber nada.

Todavia, o que mais me assusta, é a fronteira sul da Guerra, já que estou num país do Sul, e odeio o Norte, por inerência: um destes dias, e por que alguém se lembrou de voltar a brincar aos ébolas, desembarcará, numa daquelas rotas de tráfico de invasão e escravos, que passa pelo Algarve, pelas Liparii, por Malta e por tudo o que seja sarjeta europeia, um casalinho, de filho ao colo, e vírus no ventre. Será carinhosamente tratado em Lampedusa, e quero ver que estratégia terá então o Grupo Parlamentar Le Pen-Wilders para lidar com uma epidemia dessas na Europa. Creio que, como diria Obama, "yes, they can", e, em último caso, a Liga Norte passará a ouvir o "Dom Carlos", no Alla Scala, com a Princesa de Eboli a ser substituída pela Princesa de... Ebola.

Todavia, nem tudo é mau: Kim não sei quantos Jung foi reeleito Líder Supremo do Estado mais miserável do Mundo, e a Itália já vai no seu terceiro, creio, primeiro ministro que dispensou eleições. Quanto ao Ébola, parece que vem de uns cafres que o apanham, por andarem a comer macacos que foram contaminados por morcegos. É justo, e, em vez de andarem a tratar dos doentes, será melhor que cortem o mal pela raiz: dizem as más línguas que este novo surto foi devido a um descuido da Michelle com um dos seus guarda costas: a NSA que lhe controle um pouco mais os movimentos, e a feche, um mês, com um vibrador, até a doença ser erradicada.

Um toque de esperança, afinal, não é?...


(Quarteto de humor francamente pessimista, no "Arrebenta-SOL", no "Democracia em Portugal", no "Klandestino" e em "The Braganza Mothers")
[ Read More ]

Les fleurs du bien



Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas


In tempo lirico (pinturas de Manuela BaPtista, para o aniversário do Paulo Intemporal)


Primeiro,
um mar e um céu e um tempo
onde a água inteira quente
cantava estrela cadente.

Sentei o dia a contar idades;
dos mundos encontrei finitudes
de flores de efémeras cores
em minhas linhas finas
irisadas e ternas
[ Read More ]
quarta-feira, 9 de Abril de 2014

Sónia Tavares começa a imitar a Suricata da Assembleia "Nacional", Assunção Esteves, e também já está a vender roupa usada. A diferença é que não é na classe executiva dos aviões, paga dos nossos bolsos :-)

[ Read More ]

"Maria Adelaide" Poaires Maduro diz que "os Portugueses vão tratar tudo num mesmo lugar"

[ Read More ]

Miguel Sousa Tavares diz que nunca mais teve quaisquer relações com Pinto da Costa, exceto químicas, e considera-o um "imperador em decadência"

[ Read More ]

Alinhamento da Terra, Sol e Marte

[ Read More ]
terça-feira, 8 de Abril de 2014

Afinal, tantas passeatas de iate, tantas contas na Suíça, tanta comissão de submarino, tanto bilderberger, tanto amigo da Goldmann Sachs, tanto carinho do Kissinger, tanta negligência, sempre tinham uma razão: sempre havia um acordo secreto entre o criminoso lesa pátria, Durão Barroso, e os credores dos países que se tinha decidido arruinar

[ Read More ]

República autónoma de Donetsk quer integrar-se nos Estados Bálticos e fazer um referendo para integração de todos na Federação Russa. Obama está "zangado" e o "Cherne", Durão Barroso, está a tentar encontrar, no "Livrinho Vermelho", a página onde isso estava previsto

[ Read More ]

Guy Ramos apalpa os colhões a Aron Jóhannsson, revelando a verdadeira essência do Futebol

[ Read More ]

"Maria Adelaide" Poiares Maduro assume ser impossível colocar uma rolha na boca de cada um dos agentes de propaganda do "Polvo". É verdade, e um chapadão nesse focinho, filha, que tal, hein?...

[ Read More ]
segunda-feira, 7 de Abril de 2014

O Papa Francisquinho quer mais "responsabilidade sexual" e "castidade" em África, e sobretudo que se evite a expressão, "ai, meu deus!...", quando se está a levar com um mangalho africano :-)

[ Read More ]

No vigésimo aniversário do assassinato de Kurt Cobain

[ Read More ]

Nuno Melo, sobrinho de Eurico de Melo, a "reserva ped..., perdão, moral, do PSD" diz que os saldos das suas contas bancárias (sem incluir "offshores") indicam que Portugal está melhor do que em 2011, pois está :-)

[ Read More ]

Vitória da extrema direita húngara lança novo fôlego para Putin: depois da Ucrânia, da Polónia e dos Estados Bálticos, a nova Cortina de Seda extender-se-á à Hungria

[ Read More ]
domingo, 6 de Abril de 2014

. um pouco mais de azul .

[ Read More ]
 
 

Blogger news

Blog Archive