terça-feira, 11 de novembro de 2014

Correio da Lola: "Querida Lola, fui eu que espalhei bactérias da Legionella pelos ginásios da Grande Lisboa, para acabar, de vez, com os heterossexuais passivos, mas tenho medo de ter ido longe de mais..."




Querida Lola:

Não consigo ir para a cama, com a consciência, de pesada que a tenho... Portugal inteiro está em pânico, com uma coisa de que só eu sei a causa, e estou lavado em lágrimas... Só deus sabe se deus me perdoará o que fiz, mas, confesso, fui eu que roubei uma amostra de Legionella do Instituto Gulbenkian de Ciência, fui ao ginásio, e para me vingar dos casados mal fodidos, que lá andam à procura de picha, larguei aquilo nas caldeiras e fui-me embora... Agora... agora... agora, tenho uma dor tão grande, tão grande, no coração... Acha que Portugal inteiro vai morrer?... Ajude-me, por favor, se puder... :-\



Xxxxx Xxxxxx, de Xxxxxxx Xx Xxxx

Querido  Xxxxx:

Tive uma semana tão horrível que só a sua carta me poderia ainda pôr mais mal disposta. Sinceramente, espero que os Serviços  Secretos da República, como é hábito, não nos estejam a ler, por que o me está a contar é o equivalente a uma pura tentativa de genocídio. Se eu fosse uma traveca decente, em vez de lhe responder, enviava já isto para o Tribunal Internacional de Haia, e eles punham-lhe à perna o Eddie e a Keela, para o apanharem logo, pelo seu mccaniano odor de cadáver. A verdade é que a vida está cara, e eu vivo disto, de maneira que vou fazer um horroroso esforço, e vou mesmo responder-lhe. Para já, devo dizer que compreendo perfeitamente o seu asco sempre que, de cada vez que tenta entrar num ginásio, tem logo 30 casados passivos atrás de si, a tentarem mamar-lhe na picha... Eu sofro do mesmo, no Conde Redondo, mas é completamente diferente de apanhar com isso num espaço fechado, limitado e cheio de vapores de sauna. Contam-se histórias horríveis, de paneleiras e de senhores decentes, alguns, até titulares de cargos políticos, que passam o dia, não no tapete, a queimar gorduras, mas nos duches, a queimar as pestanas com o desfile dos caralhos peludos. É normal que tenha decidido optar pela Decisão Final, e arranjado uma doença que se propagasse especificamente pelos vapores dos chuveiros e dos banhos turcos: é justo, legítimo e eficaz. Também não é o primeiro na História e não será o último Adolph, se deus quiser. Igualmente compreendo que a solução biológica lhe tenha parecido a mais simples: um saltinho ao IGC, onde é fácil ir buscar qualquer vírus ou bactéria, e depois deitar aquilo nos ventiladores do seu ginásio, que não sei se é o Holmes Place, se o Ginásio dos Bombeiros Sapadores de Vila Franca, o que vem dar ao mesmo, e... olhe, vou ser sincera, pelos contornos da história, e apesar de me ter enviado a carta anónima, só me faz lembrar um certo Ivo, dessa zona, muito conhecido, que tem passe-duches, e andava de Holmes em Holmes, a mamar mangalhos, e a arriar cacetes, muito fresca, muito cool, muito donzela, mas depois acabava nas estevas de Entrecampos, com polícias ajoelhados a aviarem-no a ele, e a engolirem, mas isso são outras longas histórias... Como lhe disse, esta semana tem corrido péssima, já que depois do berbere passivo, a situação está a agravar-se no Algarve, por que parece que a "Sheila" e a Laura "Bouche" viram outro camionista ótimo descer da cabine, pôs-se no chão de cu para o ar, a falar sozinho, a outra viu um homem fantástico, de cu para o ar, pensou logo, "quer apanhar no rego", e pôs a sarda de fora, ao pé da cara dele... Foi muito mau, por que ele era muslim, estava na oração, e rogou-lhe pragas que nem Maomé quando lhe falaram do toucinho!... Felizmente foi perto de Boliqueime, onde não acontece nada, desde a Idade Média, por que se tivesse sido em Homs, tinham logo decapitado aquelas duas paneleiras. Enfim, voltando ao nosso assunto, como disse, estou profundamente solidária com o seu desconforto, já que deve querer dar músculo ao seu corpo, para acabar numa sarjeta da Teresa Guilherme, e depois está permanentemente a ser incomodado, com passivas que querem mas é ginasticar a fêmea, ou o vírus, que têm dentro de si. Este é o Portugal real, o tal que não passa nas televisões generalistas, mas acontece todos os dias, hora atrás de hora, 24 horas por dia, já que a paneleirice, ou o vício de pegar macho, é o império onde o sol nunca se põe, filho. Contam-se histórias inacreditáveis desses antros de depravação, de passivas, que levavam raspadeiras, só para arrancar a proteção das paredes de vidro dos duches, para poderem ver o sardão molhado do lado; gente que escorregou em tapetes de lagonha, sei lá, tanta coisa... Eu sei que está com a consciência pesadíssima com o seu ato, e tem razões para estar: Beria começou, e acabou, assim. Pol Pot... o mesmo, e King Jong-un, também, embora não vá durar tempo suficiente para o saber, como o Al-Baghdadi, que, finalmente, acabou, ontem, sem pernas, nem braços, numa cadeirinha de rodas. Agora, como deve ter conhecimento, tenho uma mente muito pragmática, e vou responder-lhe seriamente. Como sabe, por cada heterossexual passivo que venha a morrer, em Portugal, vai ficar, pelo menos, uma viúva e três órfãos, o que quer dizer que, de um núcleo familiar, inicial, de cinco pessoas, o seu ato vil vai obrigar a uma redução de 5 para 4, ou seja, de 20% dos lares portugueses... Isso não é mau, pode ser saudável, para a quebra dos números do Desemprego, e até pode ser ainda mais afinado, mas acolchoado, já que, se o heterossexual passivo fizer parte das Famílias Numerosas, da Opus Dei, o estrago até pode ser menor, e reduzir só para 10, ou, mesmo, 5%... Na verdade, não sei até onde podem ir os estragos da sua vingançazinha pessoal, mas a verdade é que, dando essa coisa da Legionella como exponencialmente expansiva, pode acabar, mesmo, com os heterossexuais passivos, em Portugal, ou colocá-los no nível periclitante de existência do Lince Ibérico. Cheira-me a que vamos ter então um programa do Attenborough ou daqueles chatos, da Quercus, na RTP-2, que felizmente já ninguém vê, exceto a "Maria Adelaide" Poiares Maduro -- olhe, desculpe o àparte, mas já pensou em arranjar uma legionella especial, só, só, mesmo só, para "essa" histérica?... Era um favor que nos fazia, por amor da santa... -- Depois, pelo que diz o "Expresso", isso parece que só ataca acima dos 30 e até aos 90, o que pode atenuar o seu crime, caso venha a ser destinado a prescrever na Relação, já que uma praga, em massa, nas idades avançadas, poderá ser uma forte jogada e um ovo de colombo no declínio do sistema de reformas, da Segurança Social. Já reparou na alegria da Troika, se subitamente os reformados morressem todos nos duches?... A poupança que de aí viria?... Será essa a tal "surpresa" de que a Loira Sebosa das Finanças fala?... Então, nós iríamos ter um mundo só de adolescentes e vinteagers, o que seria a alegria, o nirvana, da Teresa Guilherme, e só cheio de crianças órfãs, o que poderia pôr a bancada renovada do PS, António Costa, a babar-se, e com os olhinhos a brilhar, muito cintilantes, com ver Portugal, finalmente, transformado naquela gigantesca Casa  Pia com que sempre sonharam. Isso, sim, é que seria a reforma estrutural do Estado. Agora, há uma coisa que lhe vou dizer, para esfriar os ânimos: no meio disso tudo, ainda se arriscava, numa população onde os cuidados sanitários não são muito cuidados, e há muita gente que não toma banho de qualidade nenhuma, a só ver sobreviver os feios, porcos e os maus, meu deus, uma gigantesca necrópole de sem abrigo, de gordas mal cheirosas do Pingo Doce e de criancinhas perdidas, com o Ferro Rodrigues atrás, atrás, anda cá meu menino, que eu tenho aqui uma legionella muito linda para te mostrar. Deus nos "Livre", não acha?...
 
 

Blogger news

Blog Archive