quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Correio da Lola - "Não sei se o meu vizinho bonzão, da Rua H, de Mem Martins, não será do ISIS..."


Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas



Querida Lola:

Tenho um vizinho super excitante, aqui, no 11.º esq. Sempre que ele vem à janela, com aquele peito peludo e aqueles abdominais, fico toda úmida, tenho de enfiar à pressa o meu Ernâni, a Soraia e o Pedro na cama, e o comando da box da MEO na rata, a fantasiar com ele. Só que vi um daqueles programas da SIC-Notícias e ele parece-se tanto com aqueles que vão cortar pescoços de japoneses descorados, na Síria... Será terrorista?... Será que eu ando a enfiar o comando da box da MEO na rata, por causa de um terrorista...




Maria Celina, Mem Martins



Querida Celina:



Como eu a compreendo: ainda não vi o seu vizinho, mas já acredito piamente que seja uma tesão. Basta um peito peludo, para eu ficar também toda úmida, e então, se for perigoso, ainda me excita mais. Sabe como é que nós travecas somos, sempre prontas para ir para a cama com o inimigo... Também é normal que, com tantos terroristas bons a passar na televisão, a menina tenha imaginado que o seu macho do 11.º esquerdo seja um fundamentalista islâmico, e mesmo que não seja, a imaginação faz o resto... Como sabe, estou agora no Conde Redondo, graças a deus, muito perto do nosso amigo Vítor, da "Loewe-Tivoli", mas demasiado longe para a ir visitar e poder dar já o meu parecer final, mas posso fornecer-lhe algumas pistas, para fazer o seu trabalhinho de casa, sozinha, tá?... Já que passa os dias à janela, como boa portuguesa desempregada, tente ver se o peito dele desaparece cinco vezes ao dia da janela, e só se começa a ver um cuzão rijo e peludo, a espreitar pela borda da janela. Se for isso, é possível, mas não certo que seja islamita, já que eles têm de se colocar na posição do pegar de empurrão cinco vezes ao dia, embora ele também se possa agachar cinco vezes ao dia, para snifar uma linha de coca debaixo do sofá, como fazem na "Casa dos Segredos", da minha querida badalhoca, Teresa Guilherme. Depois, há outros testes, mas mais sofisticados, e que levam mais tempo, como ver se ele deixa crescer uma barba, e fica ponto por ponto igual aos da televisão. Sobretudo, experimente tentar ouvir a voz dele: se for grossa, como a da Bastoneira da Ordem dos Ordinários, é provável que venere Alá, e saiba que Maomé é o seu maior profeta... Sei lá, há tanta coisa... Experimente saber onde é a mesquita clandestina mais perto, aí da sua zona, e veja se ele vai orar, nas horas certas. Tente saber se ele tem um carro transformado, e se vai, aos fins de semana, acelerar para a Ponte Vasco da Gama. Saiba se está desempregado de longa duração, e se tem um avô ou uma avó que votaram Cavaco Silva, e um pai que ache que José Sócrates devia ser já libertado. Tente saber se os progenitores e os padrinhos, a treze de maio, rastejam até Fátima. O clube de futebol..., sim..., isso também é importante: se for do Porto, é quase certo que é um fundamentalista; já os do Belenenses e do Marítimo são mais sunitas, sendo que quase todos os do Boavista são xiitas. Também há muitos deles que acham que o "Glorioso" é uma mesquita, e não a "Catedral"... Veja se ele veste na "Primark", por que todos os que vestem na "Primark", ao contrário da "Desigual", são potenciais islamitas. Olhe-lhe para as mãos e veja se está sempre a desfiar um rosário negro... Esses são os piores, sobretudo, quando têm uma avó de bigode que faz o mesmo, mas a rezar pela Santa com Cara de Saloia: muitas vezes isso já vem de família, e pega-se. A minha experiência de jihadistas, aqui, no Conde Redondo, tem algum interesse. Para já, ao contrário dos casados e pais de três filhos portugueses, não são passivos, não me perguntam imediatamente "se é grande", mas perguntam-me se sou uma das 20 000 virgens. Eu muito despachadinha, digo logo, filho, desculpa lá, mas se eu fosse virgem, não andava aqui, aqui e no Colégio Mira Rio é mais fácil encontrar uma agulha no palheiro do que uma virgem. Se queres virgens, vai à Assembleia da República, e pergunta pela Senhora de Mota Amaral, mas garanto-te já que entre aquilo e carne de galinha velha, é melhor comer porco de fumeiro... Isto é um bocado como o teste do algodão, por que os que vão fingir de fundamentalistas, desistem logo aqui, agora, se forem verdadeiros, começam a discutir a situação, lá desistem do "virgem" e passam diretamente para a Aritmética, e perguntam, "mas ao menos fazes parte das 20 000?...". Ora, eu não sou economista, nem tenho uma tese brilhante em Finanças, como o Cangalho de Belém, e tenho de começar a contar de cabeça... 20 000, deixa cá ver, se incluir as brasileiras ali de cima, as colombianas, as das casa de alterna do Pinto da Costa e do Menezes, mais as do "Finalmente", e as "meninas com chicote" da Póvoa do Varzim e de Gaia, mais os gerentes de conta do "Millennium-BCP", que se têm de travestir de homens e nunca provaram mulher, mais os que fingem que estão casados só para aprenderem com as fêmeas como se deve ser para se ser fêmea, meu deus, acho que 20 000 é muito pouco, e até podemos, sem falsificar as estatísticas, avançar logo para 10 a 100 vezes mais. Aqui, geralmente, chegamos a um problema de colisão conceptual, muito Steve Hawking, já que se toda a gente é virgem desaparece imediatamente aquela tesão de só haver 20 000 e ele ir comê-las todas perde a graça, e torna-se na radiação residual de um buraco negro. É então a altura de entrarmos nos diálogos das carmelitas, e eu torno-me uma espinosista e tento explicar-lhe que podemos participar de uma mesma natureza, buscar um bem capaz de comunicar-se, cuja descoberta fará desfrutar eternamente uma alegria contínua e suprema, e que ambos podemos ser essa parcela de Deus, e que até pode acontecer que eu não seja uma das 20 000 virgens que ele procura, mas que ele poderia, em contrapartida, trazer-me um bando de 20 000 amigos, machos como ele, e rebentarem-me com a marquise das traseiras... Quanto tempo será que eu levaria a aviar 20 000 machos, com estas bordas apertadinhas e rijas que o Inteligent Design me deu?... E é aqui que eu gosto do treino especial que estes suburbanos receberam em Massamá, Rio de Mouro e Mem Martins, muitas, muitas, vezes, melhor do que os mestrados da Católica, as formações flácidas da Opus de Navarra, e da Portuguese School of Economy, da Nova, considerada uma das dez melhores merdas do Mundo, onde se aprende a escavacar um país, em três anos. A resposta mais interessante que recebi nas últimas semanas, quando eles, vindos de Londres, a caminho da Síria, via Istambul, e com escala de reabastecimento no Conde Redondo, me deram, a esta pergunta, foi um, lindo, lindo, com olhos de gato, cor de amêndoa, a dar tantos erros de sintaxe como o badochas do Nuno Crato, que me respondeu: se os meus 20 000 amigos te aviassem o cagueiro demoraria tanto tempo como a Grécia a syrizar a sua dívida externa... Até me vieram as lágrimas aos olhos, acredita, e só encontrei voz para lhe perguntar, " tu estás a dizer-me, meu machão, que eu ia ficar o resto da vida a levar no cu?..." Jesus, se isto é o jihadismo, vou-me já tornar maometana, e acho que a menina devia fazer o mesmo, não só com o vizinho do 11.º, mas com todos os amigos dele!... Kisses, desta sua porca.





One Response so far.

  1. Tem dias em que me lolo por ela abaixo :-))))

 
 

Blogger news

Blog Archive