domingo, 15 de março de 2015

ao fim do dia

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

Pego no vaso e levo-as à praia. Sentamo-nos numa rocha se a maré for vaza e eu rabisco a carvão num bloco pequeno. Não faz justiça ao azul este meu traço, dá-me paz apenas. Elas murmuram recados às outras, do mar e quando uma se aproxima salta-lhes o pé. Da cor da paixão, as anémonas.
E há sempre uma neblina a desfazer o dia em noite. 

Leave a Reply

Venho, enquanto adulto, exercer aqui o meu direito de cidadania, e participar no espírito construtivo deste espaço, que é o de tornar melhor a vida dos cidadãos da Aldeia Global. Penso, logo, participo

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.

 
 

Blogger news

Blog Archive