segunda-feira, 11 de maio de 2015

Richard Cohen começou aos 10 anos a gostar de picha, e passou a sua adolescência a arriar os cacetes dos amigos. Depois, fez o percurso de todos: sentiu o apelo da selva, que era a contradição entre levar no cu, e casar e ter filhos. O Inteligent Design foi generoso: gastou uma pipa de massa num psicanalista, que tinha um franchising com uma fabricante de trompas de falópio, e acabou por ser convencido de que sniffar bacalhau era melhor do que agarrar varões. No meio da sua vida, fez como todos: arranjou uma gaja para enganar e emprenhou-a. Todavia, ainda sente que o seu percurso está incompleto, e está: falta-lhe mais meditação interior, para soltar a fêmea que tem dentro de si, operar-se, e passar a ter uma cona decente, para se poder esfregar e dar verdadeiro prazer à sua esposa em Cristo. Lá chegará: o que custa é a cabeça, tudo o resto é pescocinho

 
 

Blogger news

Blog Archive