sexta-feira, 3 de julho de 2015

Nota edibloguetorial de 3 de julho de 2015: "The Braganza Mothers, enquanto foco de uma rubificação de cyberstalking"


Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas 




3 de julho é uma data nefasta para "the Braganza Mothers": completam-se 8 anos, e inicia-se um nono, em que o nosso espaço inicial foi forçado a um encerramento brutal, mercê de uma intriga de serralho, com contornos para sempre mal explicados. Os ingredientes eram explosivos: inveja, cobardia, ressentimento, rancores acumulados, álcool, estimulantes, antidepressivos, páginas de encontros acedidas a partir de postos autárquicos, condenações de fações partidárias, sociedades secretas, maus caráteres, emocionalidades assimétricas, gente com a vida mal resolvida, desejos recalcados, paixões por fantasmas, e, sobretudo, muito suburbanismo e provincianismo, com total falta de humor, premeditação, má-fé, ambição, vingança e outras tantas coisas pouco, muito, ou nada shakespearianas. Num pequeno resumo, entre Savonarola e Dostoievsky, o pior do português, concentrado num único espaço blogosférico.

Desde 3 de julho de 2007, todos os membros iniciais de "The Braganza Mothers", os seguintes, os presentes e os futuros, todas as suas relações, familiares, afetivas, profissionais, postos de trabalho, páginas pessoais, associações, lugares de expressão foram vítimas de um cego processo de perseguição obsessiva, em todas as vertentes possíveis e inimagináveis: impersonificação, perseguição diurna e noturna, divulgação de dados pessoais, insultos, injúrias, ameaças, difamação, envio de falsos emails, falsos telefonemas, spam, scam, falsos perfis, perfis proposiitadamente construídos para o permanente assédiocartas anónimas, queixas, denúncias, violações de caixas de correio eletrónico, apropriação de passwords, devassa da vida privada, coação, exposição de relações profissionais, perseguição de amigos, familiares e conhecidos, circulação incontrolada de boatos, agressão verbal, visual e ameaças físicas, tentativas sistemáticas de linchamento de caráter, de tudo isto tivemos um pouco, e muito.

São ligeiramente menos de 3000 noites de perseguição, ausentes de Sherazades, mas povoadas de monstros, insomnes e degradados, insaciáveis, obsessivos, impertinentes, rastejantes, capazes da exposição do mais degradante da natureza humana, da impiedade, do calculismo, da frieza, da total ausência do sentido da existência do outro.

Da Comunicação Social, aos livros, às polícias e ao Ministério Público, a saga do "Braganza Mothers" já fez história, dentro e fora de portas, continuando a aguardar justiça.

16 Responses so far.

  1. É verdade. Que a noite continue a trazer muitas insónias a este monstro demente, até que a justiça se faça

  2. Começa hoje o nono, e esperamos, último ano da monstruosidade

  3. says:

    Fazia-te sopa para o resto da vida...

  4. Kika says:

    Kriu?

    Quem olha para mim apodrece!

    Zug zug
    Zug zug kikaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

    Kriu!

  5. um dia o ovo, come a serpente

    e não haverá Bergman para realizar

  6. Luis says:

    O estranho lugar da repulsa que não ousa dizer o seu nome

  7. Arrebenta says:

    Toda a repulsa do Mundo
    Todas as repulsas de todos os mundos

  8. Complexo de castração: uma alma que não coincide com o corpo. Terá de nascer duas vezes

  9. ... e quando isto se junta com um bêbedo e um suburbano, a coisa acaba mal

  10. longa vida aos nossos inimigos, para que assistam de pé à nossa vitória

  11. Esta merda deve ter começado quando se chaparam com os snags das páginas de engate da SIC 603. Sem se saber, devia lá estar o portátil do outro, que engatava a partir da Câmara Municipal de Lisboa. Resta saber se não era parente do Barroca, da "Lena", por que os porcos, quando estão, estão por toda a parte. Até faz sentido.
    O resto é frustração e falta de caralho

  12. ... e a seguir uma "Fatwa" de setores próximos do PCP, para destruir o grupo.

    Pois falharam :-)

    VAO PARA O CARALHO, FILHOS DA PUTA!!!...



  13. Luis says:

    A partir de 20 de julho, as alterações ao Código Penal entram em vigor.

    Quem fez isto vai lamentar amargamente tê-lo feito

 
 

Blogger news

Blog Archive