domingo, 22 de janeiro de 2017

um infinito ponto verde

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

Os ventos continuaram a soprar e a terra foi girando e com ela a lua e muitos esqueceram os sonhos que sonhavam com os dragões vermelhos, os verdes e os brancos e as estações sucediam-se como os jovens sucedem aos velhos até ao fim dos tempos. No reino das fivelas de jade o palácio ruíra e as fitas de seda perdiam-se agora na memória das histórias
E no entanto, a última das fivelas, a mais bela, era agora um pequeno ponto verde no universo, visível apenas para os habitantes das estrelas.

2 Responses so far.

  1. venho das estrelas... e estou a ver imagens mágicas que se agarram aos olhos de quem por aqui passa. Gosto dos passarinhos, dos gatos, das casas...

  2. Essas fivelas são fantásticas, muito melhores do que os originais, e cheias de sedas visuais :-)

 
 

Blogger news

Blog Archive