segunda-feira, 9 de julho de 2018

Diário do mundial da alienação - Sim, já começou a operação de resgate dos pívias presos na gruta da Tailândia, e há semanas que os órgãos de intoxicação social mundiais nos colocaram à frente dos olhos uma coisa que só muito lateralmente interessaria ao menino jesus. Só deus sabe quantos dos graves problemas da aldeia global nos passaram ao lado, no decurso deste triste teatro: Fátima, Futebol e Tailândia. Até a Judite de Sousa já lá está, e o Marcelo devia ir a caminho, para tirarem selfies à saída… O mal disto tudo é que os culpados da coisa são os Barthes e afins, de há décadas atrás, que expuseram este sistema de manipulação e alienação comunitário, e o louvor de quem agarrou na crítica e o transformou em instrumento ideal de manipulação social. Tem tudo, são menores, são – claro, uma equipa de futebol, o máximo de participação a que qualquer acéfalo do mundo atual pode aspirar -- têm um treinador, que andou aos caixotes e só não é pedófilo como o Baden Powell, por que quem escreveu o guião, não se lembrou disso, já há mártires e brigadas de crentes, e o argumento é mesmo muito bom, só faltando um deles estar viciado no jogo da “Baleia Azul” e uma grávida abusada pelo padrasto, e… e… e…, a ver se vocês adivinham… falta o Cristiano Ronaldo, que também lá devia estar, com os clubes de branqueamento global de capitais a darem cada vez mais pela saída e resgate dele, e a conseguirem, depois de sair a nado com uma mola no nariz, ser contratado por mil milhões de euros. Penso que, no meio disto tudo, quem precisava mesmo de uma mola no nariz contra o fedor somos todos nós. Assim se faça