domingo, 9 de fevereiro de 2014

recorte

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas


Um dia nasceu uma rã no vaso do parapeito da janela. Eu não tenho jeito para as plantas, gosto de as ver crescer sozinhas, esqueço-me de as regar e num rebate de secura fingida, inundo-as de água e mimo. Falo-lhes então de coisas tolas, da liberdade das outras lá fora no jardim e estas aqui a respirar o cheiro do café e das torradas com doce de laranja amarga. Elas viram-me as corolas despeitadas e fazem-me o favor de murchar. Recorto-lhes a memória verde, guardo-as em papel manteiga.
E coaxam-me rãs dentro do peito da janela da cozinha.


6 Responses so far.

  1. .

    .

    . Olhai os lírios no campo (ou Olhai os pássaros no céu) . disse Jesus .

    .

    . e hoje digo . Olhai as armindas no campo . olhai como trabalham lindas e à noite os seus negões trazem o pau santo .

    .

    . :)))) .

    .

    .

  2. Ai, Paulinho, quanta flor eu já não esmaguei, com as costas manchadas de ser uma bicha de Sochi atirada para cima dos canteiros de relva da Cidade Universitária, para ser comida como uma cadela badalhoca.
    Eles acreditam sempre que é a minha primeira vez, mas antes andarem a violar-me, enfim, serem usados para me violar, do que andarem a praxar os colegas. Coitadinhos, também precisam, e enrolados na capa negra, acham que eu depois não os reconheço na Queima das Fitas, onde faço tudo o que elas não fazem :-)

    E a Manuela está de parabéns: num domingo de chuva, é uma dádiva o sol de uma bela pintura -- será que a Christie's já viu?... -- e um curto e belo conto

  3. Uma pintura evocativa e emocionada; um conto sucinto e aristocratizado.
    Este é o nosso "derby": a ralé que se entretenha com o resto :-)

  4. com o resto, que são mesmo restos, o estádio está a desfazer-se...

    às tantas o projeto teve funcionalidade e boniteza

    :)))



  5. Arrebenta says:

    Aquilo é um dos maiores lixos arquitetónicos de Lisboa. Quem o fez devia estar preso, assim como devia estar preso quem consentiu a construção. Mas é a "boniteza" em que vivemos, nós, o que pagamos impostos. Parece que a Margarida Prieto preferia ter uma caplinha, onde degolava galos negros, antes das efemérides. Deve ter evoluído pouco depois disse :-)

  6. A "Martifer",a tal dos Estaleiros de Viana do Castelo, e do Aguiar Branco, vai tratar da sua cobertura. Do estádio.

    O conto da Manuela não precisa de reparações, só de notável reparo :-))))

 
 

Blogger news

Blog Archive