domingo, 15 de fevereiro de 2015

a rã

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

Era uma vez uma rã, um lago e uma árvore. A rã tinha a pele lisa e suave, as pernas morfologicamente preparadas para o salto e uma ausência de cauda. O lago era profundo e calmo, repleto de peixes. A árvore era alta, quase despida de folhas, oscilava com o vento forte e as raízes bem presas à terra.
A árvore, o lago e a rã eram semelhantes a outras rãs, lagos e árvores, não fora a lua. Porque encantava a rã, ondulava o lago, fazia brotar as folhas da ainda ausente primavera.
E a rã viajava num barco verde-folha, alheia à caça, ao peixe-cabeçudo, à cobra de água. Toda a noite, até o coração amainar.

4 Responses so far.

  1. .

    .

    . final.mente que surge "alguém" por aqui . desprovido de cauda . a contrastar com todas as caudas que . teimosamente . deambulam por aqui . :) . por este sítio que é . merecidamente . um dos lugares mais povoados de toda a blogosfera . :) .

    .

    .

  2. Kika says:

    Kriu?

    Está um Zug zug Zugman escarrapachado em cima da folha :)

    Kriu!

  3. says:

    Kika, não estejas armada em cigana agoirenta...

  4. A Manuela tornou-se um dos pilares absolutos do bom gosto deste blogue, contraponto à sua diária maré satírica.

    Nunca deixe que as sombras da frustração e da gangrena interior interfiram com a sua criatividade.

    2015 é o Ano da Luz, e vai ser :-)

 
 

Blogger news

Blog Archive