domingo, 19 de julho de 2015

vamos

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

E viu-o. Casco de madeira escura, três velas, igual número de mastros toscos, o cordame e os juncos a prender e a suportar a estrutura, um equilíbrio quase impossível, uma flutuação perturbante. 
- Vem daí - disse o barco, numa voz de estrela do mar.
Não acredito, pensou ele, o barco fala.
- Precisarás de muito para viajar? - perguntou o barco.
- De futuro - respondeu ele.
- É o que basta - disse o barco.
De um salto, um leve adeus à terra e às casas e ele foi, o vento de feição, uma alegria solta no peito.


de um conto antigo 
em que um homem e um barco rumam ao reino de Sião



4 Responses so far.

  1. says:

    Ele vai sempre de avião! "Hello Tomorrow", yes!

  2. Kika says:

    Kriu?

    Quem me navega já passou pela esfrega!

    Kriu!

  3. .

    .

    . "O nada
    (Por favor, note que o nada deve ser visualizado
    do tamanho de uma pequena ervilha)"

    .

    .

    . e eu . que detesto ervilhas . :) . visualizaria de imediato este nada onde me encontro . e deixar.lhe.ia desde já . um a.deus entre a.deuses . para não mais voltar .

    .

    . íssimo . tanto aqui como lá .

    .

    .

 
 

Blogger news

Blog Archive