terça-feira, 9 de maio de 2017

Baptista Bastos (1934 - 2017)

One Response so far.

  1. Foi-se mais um escritor da família. Estava a escrever as memórias de um certo tempo, como eu hei de escrever as memórias de um outro. Em nenhum momento são memórias de bons tempos, mas sempre memórias repletas de más pessoas, capazes de maus atos, sempre movidas por maus pensamentos, a semearem infelizes em seu redor e a nunca cumprirem aquele velho preceito do profeta Jesus, do vive e deixa viver. São memórias cheias de gente que não viveu e também queriam que os outros não vivessem. Um dia tudo será claro. Que o Armando repouse em paz

 
 

Blogger news

Blog Archive