terça-feira, 10 de abril de 2018

Diário da Guerra da Síria - Sim, o tema das armas químicas volta a atacar, e foi o arenque fumado e ressequido, Teresa May, a (re)lançar a moda: quando foi do Saddam, atacaram o Saddam, por que as armas químicas estavam todas no Iraque, e quando o Saddam caiu, descobriram que, antes de cair, o Saddam tinha empurrado todas as armas químicas para a Síria. Agora, quando cair o animal Assad, vai-se descobrir que o Assad não tinha armas químicas, por que já as tinha passado todas para os seus aliados do ISIL, na Península do Sinai, onde, salvo os atentados no Cairo, Assão e Luxor, vão continuar, até Israel descobrir que tem mesmo de intervir, e reocupar a Península do Sinai. E, se continuarem a empurrar as armas químicas assim, elas ainda acabam em Fátima, a 13 de maio, para ajudarem os pacóvios a ver o solzinho a dançar