terça-feira, 14 de abril de 2015

Correio da Lola - "O meu marido anda todo vestido de Dolce & Gabbana, mas eu ainda acho que prefiro ouvir Elton John..."


Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas


Querida Lola:

Estava a ler a "Lux", no cabeleireiro, à espera da hora de fazer umas madeixas e desfrisar, e li aquele artigo horrível, onde o meu cantor favorito, Elton John insulta aqueles costureiros italianos, do Dolce & Gabbana. Fiquei tão chocada, até por que ofereci no Dia de São Valentim uns boxers dessa marca ao meu Rui, e ele adora, adora, adora, quase nunca os tira. Não acha que as pessoas com certas posições se deviam dar mais ao respeito?... Fiquei tão incomodada...

Maria Rafaela, Praia do Samouco


Querida Rafaela:

Acho que lemos a mesma revista, ou se não lemos, foi algum programa da manhã do Goucha a que eu assisti, adoro esses programas, sobretudo aquela Cristina, que de manhã é uma coisa e à noite se transfigura numa outra, só para apresentar o "Dança Comigo", uma verdadeira cavalona de perna grossa e aberta, parece a parte de trás de um centauro, e a dor que me dá a Alixada num Traste, sempre ávida de macho e com a vida toda desconjuntada por ter decidido dar em fag mother e só se encostar a bichonas mal assumidas, ou daquelas que só se assumem... après. Olhe, querida, antes de começar a responder-lhe, vamos ter de rever os seus termos, já que se refere ao "cantor" Elton John e aos "costureiros" Dolce & Gabbana, onde eu apenas vejo a paneleira Elton John e o par de paneleiras Dolce & Gabbana..., e isto já é meio caminho andado para o que lhe tenho a dizer, e o que lhe tenho a dizer é, antes de mais, que em rixas de paneleiras ninguém meta as lixeiras, tá, querida?.... O Elton John, minha fofa, é para mim uma espécie de José Cid inglês, com um olho a mais, em cima, já que em baixo são completamente iguais... Ele adora ganir, mas eu acho que gano muito melhor, quando estou em velocidade de cruzeiro, toda sentada em cima de uma alheira das grossas, e não preciso de piano, nem nada, sou uma goela a capella, que se ouve no bairro inteiro, filha... Quanto à discussão, meu amor, vou-lhe já dizer que estou do lado da bichona inglesa, por razões muito práticas. Eu, por exemplo, quando dei em paneleira, nunca me passou pela cabeça andar com crias atrás, ser barriga de aluguer, ter um bebé proveta, ou adotar mongolóides, para depois aparecer na televisão, com ar de família feliz. Para mim, como para todas as bichas a sério, o único assunto são homens, mas homens mesmo, heteros, nada de versáteis, mal resolvidos nem gajos que gostam de ser estimulados pela retaguarda. Como sabe, a vida depois dá é muitas voltas, e só nos aparece o contrário, futebolistas com a baliza atrás, árbitros que vêm em busca de apito na boca, e sobretudo mal casados, em busca daquela coisa que a esposa não tem entre as pernas, e que eles acham que nós temos a obrigação de lhes fornecer... Enfim, isto foi um desabafo, mas bicha que é bicha procura é macho a quem servir, e eu vou exemplificar, imagine que está na Gare do Oriente e vai ter de fazer um broche naquelas escadas do parque de estacionamento, como fazem muitos pais de família da Grande Lisboa, e imagine que já vai a salivar de gula, com ir mamar o japonês fantástico que lá ataca, o romeno que fala español, mas é pagante, ou com ir aviar um daqueles seguranças que ficam lá pela noite dentro, a coçar os colhões, por que precisam de os esvaziar... Até aqui tudo está perfeito, é um ecossistema completamente diferente do do Conde Redondo, mas que funciona, sobretudo naqueles dias dos festivais do pavilhão do genro do Anormal de Boliqueime. Imagine que já está a descer a escada, para se ir ajoelhar nas poças de mijo da segunda cave, e mamar no casado de Vila Franca, que está de passagem. Imagine que o casado, em vez de descer atrás de si, lhe diz que vai, mas pergunta se pode levar os três filhos que tem da barriga de aluguer, mais a filha proveta, mais a mulher, e quem sabe se não leva também a barriga de aluguer, ou as várias barrigas de aluguer, como as do Cristiano Ronaldo, e lhe diz, espera que tenho de levar o saco das compras que vim aqui fazer para levar para casa. Achas que tem lugar aí em baixo?... Às tantas, em vez de se estar a descer para uma capelinha do broche é uma espécie de excursão merendeira, onde só falta o cão e a avó entrevada. Começava pela tesão da mamada, e numa mis en abyme, acabava a descer para as caves dos estacionamentos com uma manada inteira atrás!... Como pode imaginar, isso é o oposto do homoerotismo, e justamente a colonização mental com que os bafos de cona sempre sonharam, o poderem transformar o mundo de engate gay num espaço de representação social paralelo com as prenhices de nove meses, a tralha dos carrinhos de bebé, as goelas dos tubos de merda aos gritos, as indisposições do ovário, a não recetividade típica das trompas de falópio, e, sobretudo, e pior do que tudo, essa confusão nojenta entre foda e afeto. A verdadeira bicha adora foder, e quando vai foder deixa os afetos em casa, não é?... A verdade é que nesta época miserável, a foda é cada vez mais complicada, já que, para além de ter de se deixar os afetos em casa, ainda iria ter de se deixar as crias, as crias adotadas, as crias de proveta, a legítima, a barriga de aluguer, a sogra, a cunhada, o Sonasol e a Kiki com a sua ração de cadela, para não ladrar muito durante a noite. Filha, a liberdade é um bem demasiado precioso, para a andarmos a desperdiçar com enxertos do universo fêmea... Para fêmea basto eu, que tive de deixar crescer estes silicones para acabar miseravelmente a enrabar homens como o seu querido marido, com lingerie Dolce & Gabbana, e uma mulher como você, enfiada em casa e dentro da cabeça... Aliás, desculpe-me a crítica, mas vai mesmo: o seu marido é que devia gostar de Elton John, e a menina devia ser radical, como os Gabbana, que é por causa dessas promiscuidades que eles começam nos casamentos das manhãs de Santo António e acabam nas soirées encavadas do Conde Redondo, ou nos braços da "Sheilinha", que avia 9 por dia, 4 da Margem Norte, e 5 da Margem Sul, e vice versa, quando não são mais... Kisses nessa  sua barriguinha de aluguer, amor, e deixem-nos é foder em paz, tá?...


 
 

Blogger news

Blog Archive