quarta-feira, 6 de maio de 2015

Pedro Cosme Vieira volta à ribalta, como o universitário mais odiado de Portugal (!), o que é elogioso, na zona peninsular que foi berço das Cantigas de Escárnio e Mal Dizer :-)

3 Responses so far.

  1. Agora tem explicação a linguagem da tarada na "Maria Portuguesa" do Disqus.

    Buceta triste

  2. Aquela fina linha que separa o humor negro, a liberdade da linguagem e a possibilidade do sentido crítico estão a tornar-se incompatíveis com o afunilamento mental das sociedades estranguladas.

    Brevemente cairemos na mediocridade do Literal, o que é um dos sintomas da Nova Idade Média. Faz-me sempre lembrar aquela taxinomia de Borges, em que os animais começavam por ser separados naqueles que vinham nas "Categorias" de Aristóteles e os que não vinham.

    Felizes do que vinham e não vinham

  3. Uma singularidade destas incursões do "Jornal i" -- dos poucos cuja edição online leio diariamente, honra lhe seja feita -- pela Blogosfera é que acabam sempre... mal.

    A primeira foi a deselegante conduta do Avillez com o autor de "O Jumento"; a segunda, com a do nosso colega Cosme.

    Curiosamente, ambas as cabeças dos diretores rolaram, quase de seguida.

    Creio que isto deveria ser um aviso à prudência, mas cada qual lá saberá as linhas com que se cose

 
 

Blogger news

Blog Archive