segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Diário do Trump - Ricardo Rodrigues enfiou-lhe terra na boca e disse "cospe agora". O Tribunal Internacional de Haia tem casos muito semelhantes...

"Ricardo Rodrigues estava encarregado do grupo de graduados, de Hugo Abreu. O primeiro castigo foi logo pelas 03h00: recusou água a dois militares e ordenou flexões a todos em castigo por um instruendo querer dar da sua água aos camaradas ‘em seco’. Seguiram-se mais "exercícios físicos por castigo" na montagem das tendas. E logo outro: não puderam dormir. 

Ao pequeno-almoço deu-lhes apenas um dos três pacotes de bolachas e impediu água. Rodrigues voltou a não os deixar beber após a ginástica. Há outras punições que o Ministério Público não lhe imputa mas diz que existiram. O sargento castigou ainda a falha num exercício com o corte do intervalo e a retirada da água. Deu apenas dois minutos para o almoço dos graduados, recusando alimento a três. Depois atacou Hugo Abreu com a areia na boca.

Perante os abusos de autoridade dos instrutores – "praticados com premeditação", diz o Ministério Público –, o diretor da prova nada fez. E tornou-se coautor dos crimes: "Tinha conhecimento de tais atos porque ia observando as instruções."
 
 

Blogger news

Blog Archive