quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Grandes êxitos do "The Braganza Mothers" (2007), a propósito da acusação da "Operação Marquês": "Alice no país das Otas, ou da Confiança Venérea"

Quando lançámos aqui a ideia para as "10 Melhores Ideias para pôr estes gajos o mais depressa fora daqui", nós a escumalha literária e intelectual da Aldeia Global, os autores da Blogosfera, nunca pensámos que toda a gente estivesse tão ávida do facto.



O Fantoche de Bilderberg está muito
doente, e eu tenho pena das pessoas doentes: ainda ontem, estava a pensar nele, e escrevi um cartãozinho, a pedir uma consulta urgente, num daqueles S.A.P.s que ele quer fechar. Se se despachar, ainda se cura, mas duvido.


Então, e a notícia, neste vertiginoso mundo, já tem barbas, mas não deixa de ser significativa. Passámos meses, aqui, e em todos os sítios da Blogosfera, onde se pensa, a dizer que o problema do Deficit do Estado não eram as Empregadas de Limpeza, nem as Auxiliares de Segunda Classe, mas a CORJA, que estava instalada, pelo critério da CONFIANÇA VENÉREA, nos Gabinetes.


O Tribunal de Contas, órgão marxista-leninista, com laivos neo-maoístas, portanto... duvidoso (o farmacêutico João Gonçalves ainda não lhe deve ter aberto a entrada na "Wikipédia") veio dizer que os últimos
Três Governos gastaram em Gabinetes, Consultas e Sacos Azuis, o equivalente a 4 Otas, ora, se pensarmos que esses 3 últimos Governos representaram, mais coisa, menos coisa, um miserável período de 5 anos, os chamados "Anos da Tanga", imagine-se quantas Otas não foram construídas em outros períodos, nomeadamente aquele em que o Vacão de Boliqueime governava com 3 Orçamentos.
Portugal está, hoje, coberto de Otas.
Portugal é uma imensa pista de aterragem, mal construída, e onde uns levantam e aterram, e a maioria nunca sai da cepa-torta.
A minha proposta é que se regresse aos métodos tradicionais, e lhe -- Sócrates -- ponham, JÁ, um par de patins: as pistas de aterragem serem foram óptimas para patinar.




 
 

Blogger news

Powered By Blogger