quarta-feira, 9 de março de 2016

Uma noite memorável no Milénio: o fim do Cavaquistão



Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas


A Portugalidade assentou em três fulcrais momentos de desigual angústia: o dia improvável em que Salazar caiu da cadeirinha, o dia miraculoso em que se deu o 25 de abril, e o dia de alívio em que o Cavaquistão finalmente terminou. Quando Salazar caiu da cadeirinha, creu-se incredulamente no Destino; quando se deu o 25 de abril, ainda se acreditava na Esperança. Com a saída de Cavaco, já não há nada para se sonhar, mas mais vale nada ter com que sonhar do que penar um só mais dia que seja de cavaquismo.
 
 

Blogger news

Blog Archive