domingo, 24 de abril de 2016

cacheiro

Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas

Era uma vez um ouriço, tímido, solitário, lento, crepuscular. Possuía uma toca escavada na terra, um pé de morangueiro silvestre e seis mil espinhos aguçados que soltava quando lhe queriam fazer mal. Quando lhe queriam bem, enrolava-se sobre si próprio e fingia que não estava ali. Gostava da noite e na sua lentidão, gostava ainda mais das noites de lua cheia porque fazem de conta que são plenas. Um dia encontrou um coelho.

3 Responses so far.

  1. Ai, menina, por amor da santa, até me arrepio toda, só de pensar que sentei ali o meu bumbum por engano!!!

 
 

Blogger news

Blog Archive