quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Correio da Lola - "As casas com solzinho vão pagar mais IMI, e agora?..."


Neste blogue praticam-se a Liberdade e o Direito de Expressão próprios das Sociedades Avançadas




Querida Lola:

Querida Lola, o nosso primeiro ministro... aquele que tem aquela cor tisnada... o António Costa, acho que é assim que ele se chama, diz que as casas com solzinho vão pagar mais IMI. Eu tenho um gato que vai apanhar sol à janela... Acha que também vou pagar IMI pelo meu gato?...


Helena Fontoura, Senhora da Hora



Querida Lena:

Antes de mais, deixe-me desenferrujar-lhe essa língua de tripeira!... Vem para aqui falar da cor do primeiro ministro, solte-me essa língua, mulher e não fale de cor, minha rica filha, diga diretamente o que toda a gente diz, você quer dizer "monhé", pois diga "monhé", ser monhé é o que está a dar!... Veja essas lojas todas de fruta ressequida e pacotes de bolachas fora de prazo, salsichas rançosas, por amor da santa, esqueça a fruta mirrada e as bolachas fora de prazo e as salsichas e concentre-se no que ali está, concentre-se no essencial, e veja uma rede europeia de tráfico de monhés, ao abrigo de lojecas que nada vendem, e onde eles estão sempre a mudar, devem ir a Paris, Londres e Bruxelas, apanhar mais sol e pagar mais IMI!... Dizem que os tisnados também vão pagar mais IMi, por que estiveram mais tempo ao sol, vai ser a debandada geral dos monhés deste país, qualquer dia, meu amor, isto parecia um Daesh do Bangla Desh, e lá chegaremos, mas, olhe, com a excitação de lhe responder até já me perdi. Claro que vai pagar mais IMI, toda a gente vai pagar mais IMI, sobretudo o António Costa, que está vergonhosamente tisnado, vão todos pagar, por que este é um país de sol, ALLsunn, como diria a vaca da Theresa May, filha de duas porteiras concièrges e futura obrada do Brexit-volta-para-trás, em Inglaterra, terra sem sol, ninguém paga IMI, mas nós vamos todos pagar mais IMI, e até há uns outros mais iguais do que outros, eu, por exemplo, querida, por estranho que lhe pareça, vou estar isenta, já que trabalho à noite, encosto-me à esquina em contraluz, e ataco ao lusco fusco, naquelas horas em que a Câncio sai rasteira do seu DN -- já não vai ao Héron Castilho, que a mama acabou, só deus sabe se não virá agora um velho rico sustentar aqueles jeans surrados e mal cheirosos... -- lá vai o tempo em que as jornalistas eram sérias, limpas e honradas, agora, parecem francesas, daquelas que moram na mansarda, sem águas correntes, e acabam metralhadas no Bataclan, a vida é tão curta, iria lá eu pagar mais IMI por passar as noites todas escondida em vãos de escada... Como sabe, eu odeio a Geringonça, acho que devíamos ter um governo a sério, como na Venezuela e na Polónia, nada de coisas mansas, essa de o sol pagar IMI só poderia lembrar a aleijados de esquerda, a esquerda tem cada ideia, só a esquerda poderia inventar uma Coreia do Norte e fazê-la durar, agora, solzinho com IMI, e está-se mesmo a ver que, se for em Fátima, e o solzinho estiver a dançar, ainda vão pagar muito mais. Fátima vai pagar tanto IMI como os casinos de Las Vegas, vai ser um luxo, pode ser que comecem a haver desaparições, e o país se torne mais sério!... Felizes daqueles que vivem na sombra, como eu, e sentem a sensação do pau casado nos vãos escuros do 65 da Rua Rodrigues Sampaio. Felizes daqueles a quem o IMI acrescido não chegará, como a Bárbara Guimarães, negra,negrinha, de levar enxertos, quem olha para ela diz logo que não apanhou sol, toda ela é uma pasta de sombra, logo, se não apanhou sol, é por que a luz bate pouco na casinha onde ela vive, nada de divórcios, muito menos agora, que rende estar negra, chega o Diniz e diz, "ó, mãe, o pai diz que estás sempre bêbeda!...", e vem a Carlota e diz, "é bêbeda, sim!... é o pai que diz!...", coisa triste, canções das crianças mortas, canções sem sol, de Mussorgsky, quantas vezes não as canto quando estou a sentir as paixões da dor, nos recantos de escadas a ranger, há horas de sorte, querida, e só lhe digo, a tristeza de uns é a alegria dos outros, sorte minha de ter chicote entre as pernas, por que, quando vier aí a austeridade do Plano B, a Geringonça, a quem só lembram disparates, ainda se vai lembrar de taxar essa "quinta" que e menina tem entre as pernas, e afugenta os maridos todos em direção a mim, a quinta deve ser boa, não apanha sol, mas, quando menos se espera, começa a dar à luz!... O IMI a quem o alumia!... Kisses
 
 

Blogger news

Blog Archive