sábado, 13 de fevereiro de 2016

Grandes êxitos do "The Braganza Mothers I" (2006/07): Correio da Lola - "Qual a diferença entre a providência divina e uma providência cautelar?..."




Querida Lola: Li ontem na Revista "Maria" que a minha escritora favorita, Margarida Rebelo Pinto, tinha posto uma "providência cautelar", e depois falavam também da Páscoa e da "providência divina". Querida Lola, qual a diferença entre providência cautelar e providência divina?

(leitora devidamente intoxicada do Farelão)




Querida leitora:

A Providência Divina manifesta-se, por exemplo, sempre que caduca uma dívida monumental ao fisco, sempre que alguém com um I.R.S. de Salário Mínimo compra um apartamento nas Torres do Vasco da Gama, sempre que prescreve um processo de Pedofilia ou de contaminação de hemofílicos. Pelo seu próprio carácter divino, a Providência Divina está em todo o lado e em todo o tempo, ao contrário da providência cautelar, que, como o próprio nome diz, passa a vida a vender cautelas e a apostar no euro-milhões, para conseguir, com um golpe de sorte, tudo aquilo que a outra dá diariamente. Com o correr dos tempos, foram declaradas, no Concílio de Niceia (325 D.C.), de uma e uma só natureza, dando origem à Previdência Social, a qual, como se sabe, se encontra tecnicamente falida... sim, falida, mas mais uma vez, só para alguns, pelo que se supõe que o séc. XXI voltará a trazer a novidade da separação entre a Providência Divina e a Providência cautelar. Querida, nunca ouviu dizer que a História não se repete, mas adora imitar-se? Kisses.

One Response so far.

  1. e dez anos depois, as providências continuam iguais
    :)

 
 

Blogger news

Blog Archive